Investimento de impacto: como funciona?

Investimento de impacto: como funciona?

A indústria do investimento de impacto continua a desenvolver padrões – fidedignos e harmonizados – para medir o desempenho do investimento, especialmente no que respeita ao retorno social e ambiental.

O desempenho no investimento de impacto

Quantificar é importante e já existem algumas referências neste universo: o IRIS (Impact Reporting and Investment Standards), que procura padronizar a forma como as organizações alvo deste tipo de investimento comunicam o seu desempenho para facilitar comparações de investimento e benchmark; e o Global Impact Investing Rating System, que operacionaliza o referencial IRIS e pode ser utilizado por empreendedores ou fundos de investimentos. Além destes referenciais, há um indicador que complementa o retorno sobre este investimento: o SROI (Social Return on Investment), que é o mais popular e generalizado indicador quando se trata de quantificar o benefício social de um investimento.

Quem participa no investimento de impacto?

O leque de players no investimento de impacto é variado, abrangendo sociedades gestoras de ativos e de capital de risco, instituições bancárias, fundos de pensões e seguros, business angels (individualmente ou em rede), bem como ONG que têm o papel de financiar negócios e organizações ou agregar fundos para investir. Algumas apresentam especificidades temáticas e/ou regionais, por exemplo.

  • A Renew LLC é uma rede de business angels que investe na Etiópia.
  • A WaterEquity é uma sociedade gestora de fundos de impacto que investe apenas em empresas em mercados emergentes, cujo objetivo é permitir o acesso a água potável e saneamento.
  • O holandês Triodos Bank oferece “produtos de investimento sustentável” na área das energias alternativas, produção agrícola e cultura.
  • A MicroVest Capital Management e a Village Capital são exemplos de sociedades na gestão de ativos e capital de risco, respetivamente, especializadas em investimento de impacto.

 

Há também as plataformas que proporcionam o encontro dos investidores com empresas e organizações que querem financiar os seus projetos através desta modalidade de investimento, das quais são exemplo a Wahed Invest, a Swell ou a portuguesa Go Parity.

No âmbito dos agentes de investimento de impacto, há entidades que operam no apoio ao empreendedorismo social, investigação científica e aceleração de negócio de impacto, como o Impact Finance Center ou a portuguesa Maze

Como se processa este tipo de investimento?

O investimento de impacto inclui diferentes instrumentos e veículos de investimento. A maior parte do investimento de impacto é efetuada por investidores institucionais, que englobam instituições financeiras socialmente conscientes e que detêm uma participação (por exemplo, num fundo de investimento de impacto que investe no tratamento de água potável na Etiópia).

Existem diversas formas de investimento de impacto que pode ser trabalhado com vista a alcançar o impacto pretendido. O investidor pode escolher em que tipo de área quer investir, podendo ter uma natureza mais global ou ser direcionado para um target geográfico específico.

O investimento de impacto está ainda associado a investimentos de longo prazo e implica um nível de envolvimento e de compromisso entre investidor e empresa em que o mesmo investe. Pode processar-se através de vários instrumentos e veículos de investimento, entre os quais:

  • Títulos de impacto social
    Visam a partilha de risco entre o setor público e o privado. Assim um determinado investidor privado, institucional ou não, que adquirir estes títulos, receberá um retorno financeiro na proporção em que o problema social que motivou a sua criação for resolvido.
  • Fundos de investimento de impacto
    O investidor pode adquirir unidades de participação em fundos que incidem apenas sobre empresas/organizações com o objetivo de ter impacto em determinada(s) área(s). Para o ajudar a selecionar o tipo de investimento mais conveniente, a GIIN disponibiliza um banco de dados de fundos de impacto que atualmente conta com 445 fundos ativos, bem como a ficha técnica de cada um desses produtos financeiros, com indicação de duração, taxa de retorno, descrição pormenorizada, entidade gestora/responsável, entre outras informações. Por seu turno, a ImpactAssets disponibiliza uma lista de sociedades gestoras de fundos em todo o mundo chamada ImpactAssets 50.
  • Plataformas (proporcionando, por exemplo, modalidades de peer to peer ou crowdlending)
    Através destas plataformas o investidor financia diretamente uma determinada empresa/projeto, que presta contas periodicamente mediante determinados critérios, tal como as empresas cotadas em bolsa.

 

Poderá o investimento de impacto competir com o investimento tradicional?

O investimento de impacto parece atrair principalmente as gerações mais jovens, que querem retribuir algo à sociedade, pelo que esta tendência se deve expandir à medida que esses investidores ganham mais influência no mercado.

A participação nestes investimentos tem uma mensagem associada: as pessoas acreditam e apoiam uma determinada mensagem. Têm também interesse na missão da empresa na qual estão a investir. É assim expectável que, à medida que mais pessoas percebem os benefícios sociais e financeiros do investimento de impacto, mais empresas se envolverão neste tipo de investimento.

Num futuro próximo poderá ser expectável que este tipo de investimento possa competir com produtos de investimento mais tradicionais/usuais e superar os desafios do presente, uma vez que geram benefícios reais para a carteira de investimentos, permitindo:

  • Diversificação da carteira
    Possibilita incluir investimentos alternativos aos investidores, além dos que são oferecidos pela banca tradicional e que ainda não estão explorados.
  • Criação de valor a longo prazo
    A orientação para o longo prazo neste tipo de investimento reforça o compromisso investidor/acionista, diminuindo custos de agência e de informação assimétrica e gerando outros insights de âmbito não financeiro mas que são relevantes para tomar decisões de investimento, já que impactam os resultados financeiros da empresa/organização.
  • Medição de impacto
    É a pedra de toque deste investimento: a quantificação do valor social enquanto variável de retorno financeiro permitirá, à medida que os resultados vão sendo alcançados, validar e multiplicar outras oportunidades de investimento.

 

O investimento de impacto é, por isso, capaz de mudar mentalidades e transformar o nosso pensamento e comportamento em relação às finanças e ao nosso papel. Afinal, mudar o mundo pode estar ao seu alcance com o acréscimo de poder ao mesmo tempo (ainda) rentabilizar o seu dinheiro.

O BiG pode ajudá-lo

Receba a nossa newsletter

Fique a par das últimas novidades do BiG e receba periodicamente os nossos conteúdos.